quarta-feira, 13 de maio de 2015

AS 7 IGREJAS


Estamos vivendo dias de muitos desafios. A Igreja no mundo atravessa momentos de tribulação e decisões a tomar.
Lendo a carta de Jesus as sete igrejas no Apocalipse sou levado a refletir como estão as igrejas hoje, e de qual igreja eu sou e também o que eu tenho feito para mudar.
Sou remetido a analisar os dias de hoje e percebo o quanto estamos presenciando comportamentos iguais ao período em que as cartas foram escritas .
As igrejas estavam com as características abaixo.:

 Havia mais de 7 igrejas na ásia. Paulo envia cartas a Igreja de Colossos, Hierápolis e outras.
Jesus tece elogios a 2 igrejas: Ismirma e Filadélfia
Para 4 igrejas Jesus tece elogios e censuras: Éfeso, Pérgamo, Tiatira e Sardes
Para 1 igreja a mais rica, Laudicéia, Jesus só tece censuras.
Jesus faz um RX destas igrejas que talvez nós não faríamos.Isto quer dizer que:
A VISÃO QUE EU E VOCÊ TEMOS DA IGREJA PODE NÃO SER A VISÃO REAL DA IGREJA.
Aquilo que normalmente nós daríamos uma nota baixa, nós daríamos uma nota alta.
A Igreja de Esmirna , uma igreja pobre composta de escravos. Jesus diz a esta igreja e diz, vc é rica. Nos mostra que a força da Igreja não está na quantidade de Membros ou no seu poder econômico .
Ou
A Igreja de Laudicéia, a mais rica igreja da Àsia menor, que se olhava no espelho e dava nota máxima para si, e Jesus diz a esta igreja que ela não era só pobre , mais miserável
A Igreja de Sardes, viva, dinâmica, Avivada…mas Jesus, conhece os segredos dos bastidores e diz que ela está morta, ou alguns a beira da morte.
Jesus olha a Igreja de Filadélfia e diz, você tem pouca força, mais eu coloquei diante de ti uma porta aberta.
O importante entender que Jesus está no meio da igreja e também ANDA na igreja e conhece a igreja, conhece a mim e a vc e conhece nosso coração.
Precisamos ter a consciência de que quando cantamos, oramos, dançamos ou qualquer outra forma de adoração JESUS ESTÁ PRESENTE. Precisamos entender que Jesus governa a Igreja e ELE está vendo tudo e sonda de forma detalhada todo e qualquer comportamento nosso.
Nosso tempo com Deus, seja a sós ou em conjunto deveria gerar em nós um senso de quebrantamento, temor e reverência.
Das 7 cartas, pra 5 delas Jesus diz: Eu conheço as tuas obras .
Para a Igreja de Esmirna, Jesus diz: Eu conheço a tua tribulação.
Para Pérgamo Jesus diz: Eu conheço o lugar onde habitas, no trono de Satanás.
Fatos curiosos:
Igreja de Éfeso: tinha doutrina e não tinha amor.
Igreja de Tiatira, Tinha amor, mas não tinha doutrina.

Temos dificuldades em andar no limiar, ou equilíbrio.

Venho destacar a Igreja em Éfeso. Tenho a considerar:
Destas diversas referências aos efésios, podemos observar algumas coisas importantes sobre essa igreja. Desde o início, houve a necessidade de examinar doutrinas e aceitar somente o que Deus havia revelado. Assim, Áqüila e Priscila ajudaram Apolo (Atos 18:26); Paulo advertiu os presbíteros do perigo de falsos mestres entre eles (Atos 20:29-31), e orientou Timóteo a admoestar os irmãos a não ensinarem outra doutrina (1 Timóteo 1:3-7). A carta de Paulo aos efésios destacou a importância do amor (5:2), um tema frisado, também, nesta carta no Apocalipse.
Aquele que conserva na mão direita as sete estrelas e que anda no meio dos sete candeeiros de ouro (1): Esta descrição de Jesus vem de 1:12-13,16,20 e mostra o conhecimento e a soberania de Jesus em relação às igrejas. Tanto os efésios como os discípulos nas outras igrejas precisavam lembrar da presença de Jesus. Ele anda no meio das igrejas, observando o procedimento delas, e pronto para agir quando for necessário. Segurando as sete estrelas, ele demonstra seu poder e domínio.
Conheço as tuas obras (2-3): Jesus elogia várias qualidades da igreja em Éfeso:
 Labor e perseverança – Deus quer servos dedicados que não desistem (Tiago 1:4). Jesus falou da importância da perseverança diante de perseguição (Mateus 10:22; veja Romanos 5:3; Tiago 1:12), observando que perseguições causam o amor de muitos a esfriar (Mateus 24:10-13). Devemos perseverar na oração (Atos 1:14; Colossenses 4:2; 1 Timóteo 5:5), na doutrina verdadeira (Atos 2:42; 1 Coríntios 15:1), nas boas obras (Romanos 2:7) e na graça de Deus (Atos 13:43). Na sua perseverança, os efésios suportaram provas e não se desanimaram.
 Não suportar homens maus – Depois de tantas advertências sobre o perigo de falsos mestres, a defesa da verdade se tornou um ponto forte da igreja de Éfeso. Homens que se alegavam ser apóstolos foram postos à prova e achados mentirosos (veja 1 João 4:1). Precisamos do mesmo zelo da verdade hoje. O mundo religioso está cheio de pessoas que se dizem profetas e apóstolos. Devem ser avaliadas conforme a palavra de Deus. Pessoas que alegam trazer novas revelações são mentirosas (Gálatas 1:8-9; 1 Coríntios 13:8; Judas 3). Os apóstolos eram testemunhas oculares de Jesus ressuscitado (veja Atos 1:22; 1 Coríntios 15:8-9). Aqueles que se chamam apóstolos, hoje em dia, são falsos mestres. Não devemos suportá-los.
Tenho ... contra ti (4): O problema dos efésios não foi uma questão de doutrina correta, mas de amor. Abandonaram o seu primeiro amor. Esqueceram dos grandes mandamentos que formam a base para todos os ensinamentos de Deus (Mateus 22:37-40). Paulo instruiu os efésios sobre a importância do amor como alicerce da vida do cristão (Efésios 3:17; 4:2,16: 5:2; 6:23). Não devemos distorcer esta advertência para criar um conflito entre o amor e a verdade. Podemos defender a verdade, como os efésios fizeram e, ao mesmo tempo, praticar o amor. Foi exatamente isso que Paulo pediu aos efésios: “Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo” (Efésios 4:15).
Lembra-te, arrepende-te e volta (5): Jesus pede três respostas dos efésios:
1. Lembra-te, pois, de onde caíste: Não foram as alfarrobas dos porcos que levou o filho pródigo ao arrependimento; foi a lembrança da casa do pai. Para os efésios se arrependerem, teriam que lembrar da comunhão com Deus que deixaram para trás. Para permanecer fiéis, a presença de Deus precisa ser a coisa mais preciosa na nossa vida. Uma vez que caímos, é necessário desenvolver novamente o amor para com ele.
2. Arrepende-te: O arrependimento é a mudança de atitude. Quando decidimos deixar o pecado e fazer a vontade de Deus, nós nos arrependemos. O pecador precisa se arrepender antes de ser batizado para perdão dos pecados (Atos 2:38). O cristão que tropeça precisa se arrepender e pedir perdão pelos seus pecados (Atos 8:22). Aqui, uma igreja cujo amor esfriou-se precisa se arrepender.
3. Volta à prática das primeiras obras: A mudança de atitude (o arrependimento) produzirá frutos (Mateus 3:8). Pelas obras, a pessoa arrependida mostrará a sinceridade da sua decisão. A igreja em Éfeso precisava voltar à prática do amor.
Se a igreja não se arrepender, Jesus removeria o seu candeeiro. Eles não permaneceriam na abençoada comunhão com o Senhor.
Odeias as obras dos nicolaítas, as quais eu também odeio (6): Mais um ponto a favor, reforçando o elogio dos versículos 2 e 3. Os nicolaítas são mencionados somente aqui e na carta à igreja em Pérgamo (15). Não sabemos a natureza precisa do seu erro, mas sabemos que era abominável a Deus. Neste ponto, os efésios odiavam o que Deus odiava. Nós devemos fazer a mesma coisa, sendo amigos do bem (Tito 1:8) e detestando o mal (Salmo 97:10).
Quem tem ouvidos, ouça (7): Freqüentemente, Jesus chama os ouvintes a ouvirem a sua mensagem (Mateus 11:5; 13:9,43; etc.). O problema de um coração teimoso se reflete nos ouvidos tapados que recusam ouvir a verdade (Mateus 13:15). Os efésios provaram aqueles que falavam, agora eles seriam provados pela maneira de ouvirem.
O Espírito diz às igrejas (7): Jesus transmitiu a sua mensagem por meio dos anjos das igrejas (2:1,8,12,18; 3:1,7,14), mas o Espírito, também, participa da revelação (veja 1:4) e da recompensa dos fiéis.
Ao vencedor ... árvore da vida ... paraíso de Deus (7): A recompensa aguarda os vencedores que perseveram no amor e na verdade. Aqueles que desistem, abandonando para sempre o seu amor, não receberão o galardão. Jesus descreve a comunhão com Deus em termos que nos lembram do jardim do Éden. Por causa do pecado, o homem foi expulso do jardim em que Deus andava (Gênesis 3:22-24,8). Aqueles que andam com Deus têm a esperança da vida no paraíso do Senhor.

Hoje mais do que nunca precisamos nos voltar e reconhecer que perdemos o primeiro amor e praticar as coisas que aprendemos  
Como falou comigo espero que fale com você caro leitor.
Cumprimentos fraternos.

Anderson Santos


2 comentários:

  1. Respostas
    1. Querido Alessandro, louvado seja o Senhor por Sua Palavra .
      Falou muito comigo.
      Obrigado por ler os artigos que publico.
      Bj no coração !!!

      Excluir